publicidade

Ao custo de US$ 1 tri, desperdício de alimentos emite mais CO2 do que aviões

A humanidade desperdiçou por dia o equivalente a 1 bilhão de refeições por dia em 2022, segundo um estudo divulgado nesta quarta-feira, 27, pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA). Esse cálculo é provisório e a quantidade de alimentos desperdiçados “pode ser muito maior”, aponta o Índice de Desperdício de Alimentos.

Embora ainda existam 800 milhões de pessoas que sofrem de fome, o mundo desperdiçou mais de um bilhão de toneladas de alimentos em 2022, o equivalente a mais de US$ 1 trilhão (R$ 5,21 trilhões na cotação da época). Isso representa aproximadamente quase um quinto de tudo o que é produzido e “uma tragédia global“, alertava o texto.

“Milhões de pessoas passarão fome hoje enquanto os alimentos são desperdiçados em todo o mundo”, disse Inger Andersen, diretora-executiva do Programa. E não é apenas um fracasso moral, mas também “ambiental”, acrescentou.

Emissões de CO2

O desperdício de alimentos produz cinco vezes mais emissões de CO2 do que o setor da aviação e requer grandes áreas de terra onde são cultivados alimentos que não são consumidos.

O relatório, em conjunto com a organização sem fins lucrativos WRAP, é o segundo sobre desperdício global de alimentos elaborado pela ONU.

À medida que a coleta de dados melhora, a verdadeira magnitude do problema se torna mais clara, disse Clementine O’Connor, do PNUMA. “Para mim, é simplesmente assustador”, disse Richard Swannell, do WRAP, à AFP.

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Mais notícias

publicidade