publicidade

Brasil encerra mundial de canoagem paralímpica com seis medalhas

A equipe brasileira de canoagem paralímpica teve uma performance excepcional no Mundial da modalidade em Szeged, Hungria, conquistando seis medalhas e garantindo três vagas para os próximos Jogos Paralímpicos em Paris, França, que iniciarão em 28 de agosto.

O destaque ficou para os títulos mundiais alcançados pelo sul-mato-grossense Fernando Rufino, na VL2M 200 metros, e pelo piauiense Luís Carlos Cardoso, na KL1M 200 metros. Igor Tofalini e Carlos Glenndel Moreira garantiram as medalhas de prata, enquanto Fernando Rufino e Miqueias Elias Rodrigues conquistaram os bronzes.

“Estamos retornando ao Brasil com mais uma medalha. Isso mostra o nosso trabalho, dos nossos treinadores, fisioterapeutas e de toda a nossa equipe da canoagem brasileira, que vem nos acompanhando e dando esse suporte”, afirmou Igor Tofalini, um dos atletas premiados.

Vagas em Paris

Além das medalhas, a seleção brasileira garantiu no Mundial três vagas para os Jogos Paralímpicos de Paris. O país garantiu presença nas provas L2M, KL1W e KL3M. Todas as vagas pertencem ao Brasil e não aos atletas. A definição da equipe nacional nos Jogos de Paris 2024 sairá após a avaliação do Comitê de canoagem paralímpica da Confederação Brasileira da modalidade (CBCa). Anteriormente, o Brasil já havia assegurado quatro vagas em Paris por meio do Mundial de 2023: KL1M, VL2W, VL2M e VL3W.

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Mais notícias

publicidade