publicidade

Complexo Costa do Sauípe assina acordo com o governo para construir parque aquático e modernizar hotéis na Bahia

Nesta quarta-feira (10), o Grupo Aviva formalizou, juntamente com o Governo do Estado da Bahia, através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), o protocolo de intenções para expandir, modernizar e construir um parque aquático no complexo hoteleiro Costa do Sauípe, localizado no município de Mata de São João, no Litoral Norte baiano. Este acordo, que já havia sido anunciado pelo Alô Alô Bahia, inicialmente prevê investimentos de R$ 400 milhões, mas conforme a empresa, esse montante deve alcançar os R$ 750 milhões. O parque de lazer seguirá um modelo semelhante ao do Hot Park, em Rio Quente, Goiás, incluindo a utilização de águas aquecidas artificialmente.

Segundo Angelo Almeida, gestor da pasta, este acordo representa um avanço significativo para impulsionar ainda mais o setor hoteleiro da Bahia. “A construção do parque tem o potencial de atrair 700 mil visitantes por ano. Além de manter os atuais 1.392 empregos diretos, a empresa pretende criar mais 2.150 empregos, entre diretos e indiretos. Estes números são extremamente positivos para o estado, pois irão gerar renda, estimular a economia, promover o turismo e fortalecer a região”, enfatiza Almeida.

O diretor Administrativo Financeiro da Aviva, Thiago Queiroz, afirma que os R$ 750 milhões previstos devem ser investidos nos próximos cinco anos, sendo R$ 300 milhões no parque aquático, maior projeto dentro do portfólio do resort. “Hoje a gente recebe mais ou menos 500 mil clientes, com o parque, vamos mais que dobrar a nossa capacidade de atendimento e chegar a 1,2 milhão de clientes ao ano. Vamos ainda modernizar todos os nossos seis hotéis, com um total de 1.564 apartamentos. Vamos desenvolver não somente a Costa do Sauípe, mas todo o Litoral Norte baiano”.

A Costa dos Coqueiros é a zona turística do Brasil que tem mais investimentos privados previstos para serem realizados até o ano de 2033. De acordo com a secretaria de Turismo, o montante chega a 1,5 bilhão de dólares.

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Mais notícias

publicidade