publicidade

Em Buenos Aires, sindicalistas protestam contra decretos presidenciais de Milei

Três centrais sindicais e partidos de esquerda realizaram um protesto em Buenos Aires, na Argentina, nesta quarta (27), contra as medidas adotadas pelo presidente Javier Milei por meio de um decreto de necessidade e urgência (DNU), uma maneira de evitar a tramitação de propostas pelo Legislativo.

Milei assumiu a presidência da Argentina no último dia 10.

O novo governo argentino busca dissuadir os manifestantes por meio de medidas antipiquetes. Esse protocolo foi aplicado nesta quarta-feira, sendo proibido, por exemplo, interromper o trânsito. Um grupo de manifestantes tentou bloquear o fluxo de trânsito na Avenida Corrientes, uma importante via da cidade, e a polícia agiu em resposta. Houve empurrões e algumas pessoas foram detidas. Na confusão, um ônibus colidiu com uma viatura policial.

As centrais sindicais protestam porque Milei revogou algumas normas do mercado de trabalho, facilitando, entre outras mudanças, as demissões.

Os manifestantes dirigiram-se à região da cidade conhecida como Tribunais, onde estão localizados diversos prédios do sistema judiciário, alegando que Milei está violando a Constituição ao decretar medidas por meio de um DNU, sem encaminhar as propostas ao Legislativo.

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Mais notícias

publicidade