publicidade

Empresário é condenado a 16 anos de prisão por matar funcionário na Bahia

O empresário Cézar Paulo de Morais Ribeiro, conhecido como “Cézar de Lim”, foi condenado pelo Tribunal do Júri de Brumado a 16 anos e dez meses de reclusão pela morte de seu funcionário Sidney Vasconcelos Meira, o “Camarão”, e por ameaçar de morte a viúva da vítima, Luciana Leite Teixeira.

A denúncia aponta que, na madrugada do dia 19 de junho de 2017, Cézar de Lim e um comparsa, Pedro Augusto Araújo Ribeiro, mataram com um tiro o funcionário na “Fazenda dos Veados”, na zona rural de Brumado.

O patrão teria ligado para a vítima dizendo que iria lhe dar cigarros para vender, mas, ao chegar no local combinado, o “Apertado do Morro II”, junto com a esposa, Cézar e Pedro estavam armados.

De acordo com a conclusão da Justiça, Cézar seria integrante de uma organização internacional de contrabando de cigarros, do Paraguai para o Brasil, e desconfiava que a vítima teria lhe roubado dinheiro e cigarros do comércio ilícito, razão pela qual foi executada a emboscada.

Segundo as investigações, Cézar questionou o funcionário sobre um cheque no valor de R$ 80 mil. Enquanto isso, Pedro mantinha uma das armas apontadas para a cabeça de Sidney.

Fonte: Ptn News

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Mais notícias

publicidade