publicidade

Governo da Bahia investe R$ 14 milhões na requalificação do Parque Tecnológico 

Valor será direcionado a obras de restauração do Tecnocentro, principal edificação do equipamento 

A Associação das Empresas do Parque Tecnológico da Bahia (AEPTECBA) publicou na quarta-feira (10) convocação a empresas de engenharia que manifestem interesse para dar início às obras de requalificação do Tecnocentro, edifício-sede do Parque, situado na Avenida Paralela. Serão investidos R$ 14 milhões na restauração total do equipamento. A AEPTECBA é uma organização social sem fins lucrativos que administra o Parque sob contrato de gestão com a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado da Bahia (Secti).

Conforme o documento, as empresas terão prazo de 30 dias a partir da data de publicação para que apresentem seus portfólios para serem analisados pela direção da AEPTECBA. As proponentes deverão demonstrar expertise em serviços de recuperação de estrutura metálica e de concreto, incluindo diversos tipos de procedimentos técnicos. Os requisitos podem ser consultados na convocatória disponível no site aeptecba.org.br.

Implantado há 12 anos pelo Governo do Estado, o Parque Tecnológico da Bahia assumiu a tarefa de atuar como centro de convergência do sistema estadual de inovação. O Tecnocentro abriga mais de 50 empreendimentos, entre startups, empresas de base tecnológica, institutos de ensino e pesquisa e laboratórios. Seu desenho institucional reúne poder público, comunidade acadêmica e o setor empresarial, que trabalham de forma integrada e cooperativa com foco no desenvolvimento de produtos e processos.          

A restauração do Tecnocentro consolida o novo momento que o Parque atravessa, que já conta com equipamentos dinamizadores importantes, como a Áity Incubadora de startups, o Living Lab Smart Cities, voltado à demonstração de soluções em cidades inteligentes, e o Espaço Colaborar, o coworking do Parque. E na esfera internacional, parcerias com Amazon Web Service (AWS), o escritório transnacional de negócios Atlantic Hub e a DNA Cascais, um centro de empreendedorismo sediado em Portugal. 

“Esse investimento nos credencia ainda mais para expansão do ecossistema de inovação do estado”, afirmou Rafael Guedes, diretor-executivo da AEPTECBA. O gestor ressalta que a Bahia já está em sétimo lugar no Brasil no ranking em empreendedorismo de empresas de base tecnológica. “E já ocupamos o primeiro lugar no Nordeste. A Bahia pode se consolidar como referência nacional em inovação”, cravou o executivo.                  

Com 90% de ocupação, o equipamento adentra seu quarto ano sob a gestão da AEPTECBA. E a expansão é o vetor atual. Cinco novas unidades no interior do estado serão implantadas nos próximos anos nas cidades de Vitória da Conquista, Juazeiro, Ilhéus e Feira de Santana. “Além dessa iniciativa, outra de igual importância também se põe em curso no Tecnocentro: o Maker Space da Indústria Criativa, voltado para projetos e soluções na área de games, audiovisual, música e podcast, segmentos que têm se constituído com pujantes cadeias produtivas, gerando emprego e renda”, afirmou Guedes.

Para este ano, o Parque Tecnológico da Bahia contemplará intensa programação de eventos, entre elas o Bahia Tech Experience, o BTX, maior encontro de tecnologia e inovação do Estado e que ocorrerá no próximo mês de Setembro. Na edição de 2023 o BTX reuniu cerca de quatro mil pessoas. A expectativa para esse ano é um público ainda maior.

Fonte: Ascom/Secti

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Mais notícias

publicidade