publicidade

Mais de 500 espadas são apreendidas na Bahia; uso de artefatos explosivos é proibido

Um homem foi preso em flagrante e 522 espadas clandestinas foram apreendidas em Cruz das Almas, cidade do Recôncavo baiano. O artefato explosivo é tradicionalmente utilizado na “guerra de espadas”, uma prática proibida no município desde 2011. A apreensão aconteceu na segunda-feira (10) durante o cumprimento de um mandado de busca e apreensão domiciliar em uma residência da cidade. Como as espadas estavam prontas para comercialização, o suspeito foi preso.

  • 23 unidades de cano vazios envoltos em barbante;
  • 7 macetes de madeira;
  • 21 socadores de ferro;
  • 1 equipamento artesanal para enrolar barbante.

Todo esse material seria utilizado para confeccionar o artefato explosivo.

Em meio à operação, foram apreendidos ainda seis pássaros de fauna silvestre, sendo quatro conhecidos como papa-capim, um canário e um estevão. O g1 perguntou à corporação para onde os animais foram encaminhados, mas ainda não houve retorno.

Guerra proibida

Tradicional nos festejos do São João, a “guerra de espadas” foi proibida em Cruz das Almas em 2011. À época, a Justiça acatou os argumentos do Ministério Público da Bahia (MP-BA), que apontava os danos provocados pela prática à integridade física das pessoas. Ainda assim, apreensões de espadas clandestinas são constantes.

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Mais notícias

publicidade