https://www.instagram.com/sufotur?igsh=MXA2dzZvOTIydXp0dA==
https://www.instagram.com/sufotur?igsh=MXA2dzZvOTIydXp0dA==

publicidade

https://www.instagram.com/sufotur?igsh=MXA2dzZvOTIydXp0dA==

Mulher que denunciou 12 homens por estupro em festa de PMs no litoral de SP ficou grávida 

A mulher de 33 anos, que alega ter sido estuprada por 12 homens, sendo 11 policiais militares, engravidou após a violência sexual sofrida em Guarujá, no litoral de São Paulo. Ao g1, ela revelou ter interrompido a gravidez com quatro meses.

Segundo a vítima, que não terá a identidade divulgada, o estupro ocorreu em julho durante uma festa em uma casa alugada por um grupo de PMs, localizada no bairro Balneário Praia do Pernambuco. A Polícia Militar informou ter instaurado uma sindicância para apurar a participação de agentes no crime.

A mulher afirmou ter interrompido a gestação na 21ª semana [quarto mês] por ter demorado para descobrir que estava grávida, já que não menstrua normalmente, e pela forma como tudo aconteceu. Ela ressaltou que também não se relacionou com outras pessoas durante o período.

Gravidez interrompida

A mulher revelou ao g1 que já é mãe de duas crianças. Ela acrescentou que não poderia aproveitar a expectativa pelo nascimento do bebê, porque não foi fruto de uma relação sexual consensual.

“Sabe quando você está grávida, seja casada ou namorando, e começa a pensar: ‘Será que vai nascer com o olhinho do pai ou da mãe?’. Eu não tive essa vontade”, disse.

publicidade

https://www.instagram.com/sufotur?igsh=MXA2dzZvOTIydXp0dA==

publicidade

publicidade

publicidade

Mais notícias

publicidade