publicidade

O QUE FAZER? Energia elétrica queimou seu aparelho?

Ninguém aguenta mais! Há quase uma semana, desde o início das fortes chuvas e trovoadas na Bahia, a população vem sofrendo com constantes queda de energia, que causou estragos em várias residências.

Segundo moradores, em Valença, Baixo Sul do estado, até ontem (26) foi registrado diversas quedas em um curto espaço de tempo no município. Em alguns locais, como academias, por exemplo, notou-se que a energia demorou um pouco mais para estabilizar. E, em algumas residências alguns aparelhos domésticos e aparelhos celulares queimaram com as oscilações frequentes.

Apesar do desespero que ficou nos munícipes nesses últimos dias com esse temporal, os pós continuaram tenebrosos e, para ajudar a todos que sofreram com alguma perda destacaremos o que pode ser feito nesses casos.

Veja agora o que você poderá fazer em caso de perda de algum aparelho doméstico:

Ao constatar queima de aparelhos em decorrência de queda ou oscilação de energia elétrica, saiba que a companhia responsável pelo fornecimento é obrigada a reparar o consumidor, conforme o Código de Defesa do Consumidor (CDC) e a Resolução Normativa nº 499/12 da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Ao ter um equipamento danificado, o consumidor deve procurar a concessionária de energia elétrica, conforme orientação do Idec, pelos canais de comunicação (telefone, SAC, aplicativo, postos de atendimento ou site da empresa). Conforme a entidade de defesa do consumidor, após receber o contato do dono do equipamento danificado, a empresa tem 10 dias corridos para realizar a inspeção in loco ou retirar o equipamento para análise. “Mas se a queima do aparelho for de itens utilizados para conservar alimentos perecíveis ou medicamentos, o prazo cai para um dia útil”. Após a vistoria, a empresa tem até 15 dias corridos para responder ao consumidor se o pedido de reparo será atendido.

Interrupções repentinas

O Idec também ressalta que interrupções repentinas do serviço podem proporcionar desconto na conta de luz. Existem limites, determinados pela Aneel, para duração das quedas de energia elétrica e de quantas vezes essas interrupções podem ocorrer no mês. “Se forem excedidos, os consumidores têm direito a compensação em forma de desconto nas próximas faturas. Esse desconto deve ocorrer no prazo máximo de dois meses a contar do mês em que houve a interrupção”, finaliza o gerente técnico do Idec.

Como pedir ressarcimento de eletrodomésticos?

Para formalizar uma reclamação pessoalmente, o consumidor poderá procurar o Procon de sua cidade ou o Juizado Especial Cível, com cópia da documentação relativa ao caso (laudos, Notas Fiscais, fotos etc), RG, CPF e comprovante de residência.

O PROCON de Valença só funciona com agendamento pelo site disponível aqui. Já a Coelba disponibiliza número para entrar em contato  (75) 3641-8666.

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Mais notícias

publicidade