publicidade

Pai do menino Joel desabafa antes do julgamento de PMs denunciados pelo crime: ‘muita dor’

Dois policiais militares acusados pela morte de Joel, um garoto de 10 anos atingido por um disparo de arma de fogo, estão sendo julgados na manhã desta segunda-feira (6) no Fórum Ruy Barbosa, em Salvador. Antes do início do julgamento, o pai da vítima, o capoeirista Joel Castro, conversou com a equipe do programa Sete da Matina, da BNewsTV.

Ele expressou sua profunda dor diante do ocorrido, mas afirmou que mantém confiança no sistema judiciário. A família desejava que os responsáveis pelo crime fossem levados a júri popular, e esse desejo foi atendido no caso de dois deles.

“Muita dor, mas a gente nunca perdeu a esperança de levar esses homens a júri popular, mas agora isso está acontecendo, esperamos que a gente saia com um bom resultado. É a nossa luta e só queremos justiça”, comentou Joel Castro.

“[a demora] mata a família, mata a gente aos poucos porque vamos em busca da justiça, mas a justiça não procura fazer a parte dela, temos que ir em busca para para que seja feita”, completou.

Os PMs que se sentaram no banco dos réus nesta segunda foram o ex-soldado Eraldo Menezes de Souza, de 46 anos, e o tenente Alexinaldo Santana Souza, 49. 

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Mais notícias

publicidade