publicidade

Prefeito demite professor por exibir clipe de Criolo sobre diversidade

“Não permitiremos viadagem em sala de aula”. Com essas palavras, o prefeito Clésio Salvaro (PSDB), anunciou (em vídeo) a demissão de um professor da Rede Municipal de Ensino de Criciúma (SC). O motivo alegado para o desligamento do profissional foi a exibição do clipe da música “Etérea”, do cantor Criolo, que, segundo o prefeito, é erotizada e “inapropriada”.

Na manhã de hoje, a cidade passou por uma série de protestos, amanheceu com prédios públicos pichados, além de ter a administração criticada nas redes sociais. Uma edição extraordinária da parada LGBTQIA+ foi convocada para este sábado (28). A canção “Etérea”, que aborda uma mensagem social e de diversidade, chegou a concorrer ao Grammy Latino de melhor canção em Língua Portuguesa em 2019

O fato se tornou público depois que os pais de alguns alunos teriam denunciado a exibição do vídeo a seus filhos durante uma aula de artes na Escola Municipal Pascoal Meller, na manhã de terça-feira (24). Ao tomar conhecimento do caso, ontem, o prefeito da cidade gravou um vídeo determinando a imediata exoneração do educador (que não teve a identificação divulgada). “Nós não permitimos, nós não toleramos. Está demitido este “profissional”, disse.

O prefeito completou afirmando que nas escolas de Criciúma, enquanto ele estiver na cadeira de prefeito, fatos como este não serão tolerados. “Essa viadagem na sala de aula, nós não concordamos. E se os pais souberem de algo parecido, que foi exposto para os seus filhos, por favor, entrem em contato com o Município de Criciúma, que o professor que apresentou esse tipo de vídeo ou comportamento inapropriado, será exonerado, sem chance de continuar sendo funcionário da prefeitura”, completou.

O UOL entrou em contato com Clésio Salvaro na manhã de hoje e o prefeito manteve o discurso feito no dia anterior, mesmo questionado quanto ao vídeo em questão ser reconhecido no Brasil e no exterior. “Eu mantenho o que eu disse no vídeo. E mais, se alguém tem que se retratar (pelo que fez) é o professor, que de forma inadequada está apresentando aquele material aos alunos. Em Criciúma, isso não vai acontecer, pronto e ponto”.

Em nota conjunta, a Prefeitura e a Secretaria de Educação afirmaram que a prática pedagógica de professores da rede de ensino, é orientada a partir das Diretrizes Curriculares, por meio do Plano de Ensino Unificado e esse plano reúne os conteúdos que deverão ser ministrados junto aos estudantes em cada ano letivo. O que, na avaliação da pasta, não foi seguida pelo professor e motivou a demissão.

“Ressaltamos que o episódio recente, envolvendo conteúdo inapropriado em vídeo apresentado por um dos professores, além de não constar no Plano de Ensino da Rede, estando, portanto, em desacordo com a proposta do Conselho Nacional de Educação, não será tolerado pela Administração Municipal de Criciúma”, justificou.

FONTE: UOL

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Mais notícias

publicidade