publicidade

Tenente é absolvido e ex-PM é condenado a 13 anos de prisão por morte do menino Joel

Após uma espera de 13 anos, finalmente foi divulgado o veredito do julgamento relacionado à morte do menino Joel, ocorrida em novembro de 2010, quando ele tinha apenas 10 anos de idade. O trágico incidente aconteceu durante uma operação da Polícia Militar (PM-BA) no bairro de Nordeste de Amaralina, em Salvador.

Dos nove agentes envolvidos na operação, apenas dois foram levados a julgamento. Eraldo Menezes de Souza, de 46 anos, foi considerado culpado pelo tiro que tirou a vida da criança e recebeu uma sentença de 13 anos e quatro meses de prisão em regime fechado.

O outro agente, o tenente Alexinaldo de Santana Souza, que era o comandante da operação, foi acusado de omissão de socorro. No entanto, ele foi absolvido pelo júri.

A decisão ainda pode ser contestada por meio de recursos legais. Portanto, Eraldo só começará a cumprir a pena após o esgotamento de todas as possibilidades de recurso. O julgamento teve início na segunda-feira e prosseguiu até esta terça-feira.

A denúncia inicial do Ministério Público (MP-BA), feita em 14 de janeiro de 2011, argumentava que os acusados eram responsáveis por homicídio triplamente qualificado, sob a alegação de motivo torpe, fútil e por impossibilitar a defesa da vítima.

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Mais notícias

publicidade