publicidade

Tabagismo responde por 80% das mortes por câncer de pulmão no Brasil

Um estudo realizado por pesquisadores da Fundação do Câncer revela que o tabagismo é responsável por 80% das mortes por câncer de pulmão em homens e mulheres no Brasil. A pesquisa foi apresentada nesta quinta-feira (16) durante o 48º encontro do Group for Cancer Epidemiology and Registration in Latin Language Countries Annual Meeting (GRELL 2024), na Suíça.

Em entrevista à Agência Brasil, Alfredo Scaff, epidemiologista e consultor médico da Fundação do Câncer, explicou que o objetivo do estudo é fornecer à sociedade informações que possibilitem ações preventivas contra a doença. “O câncer de pulmão tem uma relação direta com o hábito do tabagismo. Podemos afirmar, tecnicamente, que o tabagismo é o principal responsável pela grande maioria dos cânceres no mundo e, particularmente, no Brasil,” afirmou Scaff.

Cigarro eletrônico

Alfredo Scaff acredita que o cigarro eletrônico poderá contribuir para aumentar ainda mais o percentual de óbitos do câncer de pulmão provocados pelo tabagismo. “O cigarro eletrônico é uma forma de introduzir a juventude no hábito de fumar.” O epidemiologista lembrou que a nicotina é, dentre as drogas lícitas, a mais viciante. O consultor da Fundação do Câncer destacou que a ideia de usar cigarro eletrônico para parar de fumar é muito controvertida porque, na maioria dos casos, acaba levando ao vício de fumar. “E vai levar, sem dúvida, ao desenvolvimento de cânceres e de outras doenças que a gente nem tinha.”

O cigarro eletrônico causa uma doença pulmonar grave e aguda, denominada Evali, que pode levar a óbito, além de ter outro problema adicional: a bateria desse cigarro explode e tem causado queimaduras graves em muitos fumantes. “Ele é um produto que veio para piorar toda a situação que a gente tem em relação ao tabagismo.”

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Mais notícias

publicidade